Soirées littéraires: Uma rua de Roma

Soirées littéraires: Uma rua de Roma

Evento bimestral da Aliança Francesa de Curitiba e Marcelo Almeida Cultura.
Venha discutir com Marcelo Almeida e demais participantes obras da literatura francesa e francófona.

Como funciona o evento:

  1. É selecionada uma obra francófona. Este mês: Uma rua de Roma
  2. O público interessado faz inscrição e pode emprestar a obra na secretaria da AF;
  3. O público inscrito pode ler a obra até o dia do evento;
  4. No dia do evento, os participantes debatem, conversam sobre a obra;
  5. Após o evento, os participantes devolvem a obra.

Data : 12/07/18
Horário: 19h00
Local: Café Babette
Matrículas: Secretaria AF ou Online
Evento: Gratuito e aberto ao público


Sinopse: 
Uma rua de Roma é a saga de um homem que sofre de amnésia total. Para tentar desvendar seu passado ele sai em busca de pessoas que possam lhe oferecer pistas acerca de sua identidade, como uma espécie de historiador ou, mais precisamente, de um detetive de si mesmo.
Com efeito, Modiano se apropria de alguns dos recursos narrativos da literatura e do film noir, retra-balhando-os com rara inteligência na insólita busca do protagonista pela própria identidade. Aproveitando-se do fato de o protagonista, Guy Roland, ser um detetive particular, Modiano o insere em ambientes característicos da narrativa policial: ruas mal-iluminadas, bares enfumaçados, apartamentos decadentes, confrontando-o com imigrantes russos, americanos e flamengos, graças à memória dos quais espera encontrar o fio de Ariadne da própria vida.
Afastando-se do seu habitual cenário parisiense, Modiano faz seu protagonista passar por Bora-Bora, mas intitula seu livro, Rue des Boutiques Obscures, a partir de uma rua efetivamente existente: La Vie delle Bottegne Oscure. Rua que, na década de 1930, integrava o gueto judaico romano, donde o título da edição brasileira: Uma rua de Roma.
Uma narrativa esplendorosamente labiríntica, da qual o leitor sai fascinado para sempre.


Autor: 
Nobel de Literatura de 2014. Patrick Modiano estreou na literatura em 1968, aos 23 anos. Com apenas dez anos de carreira foi consagrado com o prêmio máximo francês, o Goncourt, recebendo na mesma ocasião o Grande Prêmio de Romance da Academia Francesa, ambos pelo livro Uma rua de Roma (“Rue des boutiques obscures”). No ano 2000, recebeu o Grande Prêmio de Literatura Paul Morand pelo conjunto da obra, reconhecimento de um talento invulgar que a atribuição do Nobel de 2014 veio ratificar em escala mundial. Autor de 30 romances e de um total de 40 livros, que incluem obras infantis e de não ficção, Modiano se dedicou também à redação de roteiros cinematográficos, entre os quais o do célebre filme Lacombe Lucien, escrito em parceria com o diretor Louis Malle, em 1974. Admirado e festejado pela irretocável beleza de seu estilo claro e fluente, Modiano curiosamente afirmou: “O que amo na escrita é, sobretudo, o devaneio que a precede. A escrita em si mesma, não, pois não chega a ser tão agradável. É preciso materializar o sonho na página, e, portanto, sair do mundo dos sonhos.”